Curiosidades


Malagueta, dedo-de-moça, biquinho... Vai uma pimentinha aí?

De vários formatos, tamanhos, cores e sabores, as pimentas fazem parte da culinária de diversos países e também constituem um valioso patrimônio da biodiversidade de nosso país, sendo cultivadas em todo o território nacional, do Rio Grande do Sul a Roraima.

Entre as variedades mais cultivadas no Brasil estão a pimenta malagueta, a cumari, a pimenta de cheiro e dedo-de-moça. O ponto de colheita ideal das pimentas é determinado visualmente, quando os frutos atingem o tamanho máximo de crescimento e o formato típico de cada espécie, com a coloração que o mercado demanda (amarela, verde ou vermelha).

A capsaicina é o princípio ativo da pimenta que confere a ela o gosto ardido. Quanto mais capsaicina tiver a pimenta, mais picante e mais benefícios seu consumo pode trazer para o organismo. É que a capsaicina possui uma série de propriedades medicinais, atuando em várias áreas do corpo. Além de aliviar dores musculares e de cabeça, ela controla os níveis de glicose no sangue, aumenta a capacidade pulmonar e ajuda no tratamento da rinite alérgica. É considerada também uma aliada no cardápio de quem quer emagrecer e entrar em forma.